segunda-feira, 6 de outubro de 2014

O Ciclista

      


     
     Em “O Ciclista”, do escrito e ilustrador Walther Moreira SantosHistória narrada pela Edgar, que conta suas lembranças, vivências e planos sobre Ceres, Caio e o veio narrativo que alça o leito desde a estirpe do romance: o ciclista. Caracteriza-se pela intensidade dos momentos internos dos personagens, a própria subjetividade entra crises e descobertas. O espírito, perdido no labirinto da memória, o autora usufrui de elementos narrativos e linguísticos concisos e, ao mesmo tempo, no que tange a pisque dos personagem, uma descrição minuciosas, uma narrativa carregada de sinestesia, onde os sentidos se fundem com o próprio , próprios das estruturas poéticas:
    
    “Tão logo o Ciclista entre, começa a chover. Às vezes acontece. De repente, uma tarde límpida, uma tarde atípica. Carregada de um frio que, de tão agradável, dir-se-ia morno. Uma tarde retirada de um outono de um país do leste. Coisas dessas cidades sem estação definida”   
      
    Uma sinuosidade narrativa entre momentos cênicos, contidas no próprio estilo dos personagens construídas na estrutura textual, ao mesmo tempo que que o autor  visualiza e complementa a narrativa através de fotografias, traduzindo uma ‘conversa hibrida’ entre texto e imagem, aproximando de uma narrativa contemporânea.  
    
    A prosa de “o Ciclista” é leve, seu texto discorre com fluência e fluidez nos meandros da protagonista, na sua visão de mundo e interação com os demais personagens. Uma história contada como uma busca ao estado de presença, a sentir o ‘eu’ verdadeiro, o caminho da compaixão e do perdão, um pequeno encontro com o conhecimento budista tão forte entre as temáticas que o narrador adota, é claro, entre outras correntes de pensamento filosófico, contudo, sempre com o foco:
    
    “Seguir o Caminho significados ser benévolo com tudo aquilo que vive, livrar-se da malevolência, da inveja e da ira; pensar na lei da causa e efeito e dominar os sentimentos; pronunciar apenas palavras francas e sinceras; pautar-se pelo em toda conduta. Se assim proceder, aquele trilha a Caminho se assemelhará ao suave da brisa”
  
   “O Ciclista”, de Walther Moreira Santos, é leitura recomendada para todos aqueles que buscam sentir empatia, dor, tristeza, intensidade, o enredo de um romance e, também desejam conhecer e aprofundarem com os autores que estão formando cenário literário atual. Romance sintonizado com literatura contemporânea dos autores brasileiros.  


                                                                                                 

                                                                                                           Edson Moura









  “O Ciclista”, de Walther Moreira Santos Seu livro fará parte do Projeto “Pilar Literário”. Iniciativa que tem o objetivo incentivar eventos artísticos-literário nos Distrito de Pilar, no Sertão Baiano.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário