domingo, 5 de agosto de 2012

Perspectivas






Uma Noite decido sair.
Era um sábado, lembro bem.
Iria conhecer uma pessoa, lembro bem.
Horas?! Não lembro bem.
Só lembro que respectiva não me atrasar.
Me atrasei. Confesso! Mas não mais que dez minutos.
Uma coisa me consolava: era saber das incertezas da esperança.
Esperança carrega múltiplas acepções:
1º Um outro dia, uma subsequência das expectativas;
2º Um outro dia, escravidão das expectativas;
3º Um outro dia, expectativas das expectativas;
4º Um outro dia; descrença das expectativas;
5º Um outro dia, continuar acreditando nas expectativas;
6º Um outro dia, escuto mais um discurso sobre ceticismo, aonde não cabe “expectativas”;
7º um outro dia; descubro que dentro de nossas ideologias são formadas por expectativas;
8º Um outro dia, crueldade, esperanças terminam as expectativas;
9º Um outro dia, reticencias nas expectativas;
10º Um outro dia; equacionado...
...descubro não ser capas de enumerar os múltiplos significados da esperança.
Confesso, novamente, estou atrasado!
Confesso. Deveria ter me atrasado.
Alias... não deveria ter ido!
E espero ter novamente a esperança de não ter ido.
Pois esperança também significa arrependimento.
Uma Noite decido sair.
Era um sábado, lembro bem.
Iria conhecer uma pessoa, lembro bem.
Horas?! Não lembro bem.
Só lembro que respectiva não me atrasar.
Me atrasei. Confesso! Mas não mais que dez minutos.
Arrisque me coração e o meu sangue,
arrisque meu sossego e minhas noites de sono,
arrisquei minha carreira, alguns amigos, algum dinheiro,
mas arrisquei!
Uma Noite decido sair.
Era um sábado, lembro bem.
Iria conhecer uma pessoa, lembro bem.
Perdi. Confesso!
E o resultado da equação:
“Esperança + expectativa – ceticismo + ideologia – desesperança = Perspectivas

Nenhum comentário:

Postar um comentário